quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

Eu segurei muitas coisas em minhas mãos...



...e eu perdi tudo; mas tudo que eu coloquei nas mãos de Deus eu ainda possuo. (Martin Luther King). Mais uma frase que me pôs a pensar. Pensar no quanto é difícil entregar nas mãos de Deus. É um belo discurso, mas como é difícil executá-lo. Entrega exige confiança, mas não uma simples confiança, uma confiança total. Em tempos que temos que estar com um olho no queijo e outro no rato, é difícil confiar plenamente. E confiar plenamente e entregar totalmente significa não segurar na pontinha. E como é difícil se convencer de que existe alguém que pode cuidar melhor de você e das suas coisas do que você mesmo. Complicado também é não criar uma espécie de “plano B” para Deus pensando que “caso Deus não faça, ai eu posso fazer assim”. Não existe “se Deus não fizer”. Ele faz, pode não fazer do jeito que você quer, ou do jeito que você acredita ser o melhor, mas Ele faz do melhor jeito. Complicado fechar os olhos e soltar as mãos, dá aquele frio na barriga, aquela sensação de impotência, como se fosse criança de novo. Confiança é baixar a guarda, tirar as resistências, as barreiras. É se colocar em uma posição de vulnerabilidade, abrir o coração. Isso sempre deixa certo receio, mas é quando baixamos a guarda que Deus age, que Deus trata, que Deus cuida, que Deus encaminha. Quando nos deixamos levar pelo nosso coração egoísta e corrupto, tudo que conseguimos acaba se perdendo com o tempo, mas aquilo que entregamos nas mãos de Deus, é diferente.

4 comentários:

Letícia Rozendo disse...

Que lindo, nada mais a dizer voce disse tudo!

Reginaldo disse...

perfeito!!!

bjao

Daniel. disse...

Muito bom o texto. Engraçado: quando melhor o texto, maior a consciência de que não é fácil e de que é necessário...

Filipe Hagen disse...

Que texto!!!!