quarta-feira, 7 de julho de 2010

Aquilo que temos o poder de fazer,




...temos também o poder de não fazer. Aristóteles. Quantas vezes você já não ouviu a expressão: Eu não tive escolha! Eu tive que fazer isso! Já ouvi e já disse muitas vezes. Essa citação de Aristóteles me fez pensar um pouco. Pensar sobre o tanto de desculpas que damos quando comentemos algum erro. A culpa pode ser de mil circunstâncias, ou fatos menos do nosso coração corrupto. Somos ótimos em arrumar pretextos e desculpas para nos eximirmos das conseqüências dos nossos atos. Sabe, algumas pessoas nós conseguimos até enganar, mas não devemos nos esquecer que Deus está vendo tudo, e muito mais do que conhecer todos os atos e ver todos os fatos, Ele conhece o nosso coração, a motivação do nosso coração. Então, não adianta tentar se eximir perante as pessoas, pois nisso a gente só se engana mais e mais. Quando fazemos algo “errado”, o que resta é assumir o erro e se arrepender, e mais do que isso, buscar não fazer de novo, pois quando percebemos que algo é ruim, devemos buscar nos afastar disso. Principalmente quando se trata de atos que nos afastam de Deus. Se esconder atrás de alguma “desculpa perfeita” não afasta de nós a culpabilidade de nossos atos, pode até gerar um falso alívio, mas no fundo do seu coração, você sabe o peso de seus atos. E só o sincero arrependimento tira esse peso na consciência. E lembre-se, que o que temos o poder de fazer, também temos o poder de não fazer.

7 comentários:

Letícia Rozendo disse...

ei mari saudades de comentar aqui...enfim adorei o post, acho que temos que assumir nossos erros mesmo, colocar a cara a tapa e tentar melhorar!!! como diz meu amigo Guga, usar a desulpa como escudo, e falta de força de usar uma espada!!

bjão

tudo de bom!!

SamSCrN disse...

É, assumir erros?
Concordo todos em tese teriam que fazer isso, entretanto, para tal façanha não é necessário força, nem coragem, o que se necessita para fazer isso chama humildade.

Virtude que nem 1% das pessoas tem, pois humilde não é a pessoa que tem condição financeira desfavorável ou que não se exalta ou ainda que não maltrata os outros. Humilde é aquele que se coloca por último, e a conseqüência disso é ver que por mais que o próximo erre, você não pode julgá-lo por que você, no fundo comete erros semelhantes ou piores aos dele.

Amei o post Dra.
Beijooo.

Filipe Hagen disse...

Sempre bom estarmos alertas para esse assunto, Mari!
Muito bom!

Filipe Pereira da Silva disse...

Poxa, falou tudo! 100% apoiado.

disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
disse...

Penso que a vida é como um caderno,um dia a gente acerta e o outro a gente erra,mas Deus em momento algum nos fala que devemos lançar fora os nossos erros,ou queima-los,e sim nos fala :"Luciana você errou relaxa,vou te apresentar uma nova página que tem po r nome hoje",os erros visto de um outro modo ele é bom,pois é através deles que a gente começar uma nova página,um pouco crescida(o).E para Deus ele não importa o que eu fiz, e sim o que eu ainda posso fazer.Gostei do texto, Que vivamos o que anunciamos. bju